O SENHOR QUE ACALMA AS TEMPESTADES

12/03/2011 12:25

“Quem é este homem, que até os ventos e o mar lhe obedecem?” (Mt 8:27)

Só conhecemos a grandeza do poder do Senhor em meio às tempestades! Por maiores que elas sejam, temos um Senhor que ordena aos ventos e ao mar que se acalmem. E eles lhe obedecem. Nos momentos mais difíceis da vida, podemos viver as maiores e mais genuínas experiências com Deus.

 Jesus convidou seus discípulos para atravessarem para o outro lado do lago e entrou no barco com eles. Durante a travessia, uma tempestade atingiu o barquinho. Os discípulos, apavorados, despertaram a Jesus, que dormia tranquilamente. O Mestre então acordou, levantou-se e ordenou aos ventos e ao mar que se acalmassem. Logo, fez-se grande bonança (Mt 8:23-27).

Os discípulos estavam no barco obedecendo a Jesus e foram surpreendidos pela tempestade. Muitas vezes, estamos obedecendo e seguindo fielmente a Cristo quando as dores e dificuldades nos atingem. Nesses momentos, lembremos que Deus utiliza as circunstâncias desfavoráveis para trazer-nos para mais perto de Si. Afinal, “o Senhor está perto dos que tem o coração quebrantado e salva os de espírito abatido” (Sl. 34:18).

Até aquele momento, os discípulos conheciam o Jesus que fazia milagres, curava enfermos, discursava para as multidões. Mas naquela hora difícil, em meio a tormenta, passaram a conhecer o Senhor a quem os ventos e o mar obedecem. É nas horas de maior aperto e dificuldade que desenvolvemos um relacionamento mais íntimo e próximo de nosso Senhor. Como alguém já disse, “nunca saberemos que Deus é tudo que precisamos até que Ele seja tudo que tivermos”.

E é justamente nos dias mais sombrios, quando nosso coração está partido, quando nos sentimos abandonados e não temos mais para quem correr, quando a dor parece insuportável, que vivemos as mais profundas experiências de adoração. Quando sentimos intensa dor física ou emocional, não temos disposição para orar superficialmente. E quando O buscamos de todo o coração, O encontramos e Ele nos socorre.

Os ocupantes do barquinho certamente não teriam presenciado o sobrenatural se não tivessem clamado ao Senhor. Deus deseja que cada tormenta que se abate sobre nós sirva como um sinal para o chamarmos, para clamarmos a Ele para que Ele possa demonstrar a nós Sua força e seu poder. E no meio das mais terríveis tempestades poderemos conhecer a grandeza de Deus.

Nunca nos esqueçamos de que temos um Senhor que acalma as tempestades e jamais deixemos de chamá-lo quando o barco da nossa vida estiver prestes a ser destruído pelas tempestades. Servimos àquele que até o vento e o mar lhe obedecem!

Graça e paz!

Aurélia Cabral Cezar

Envie esta página a um amigo!

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!