POR SEUS FRUTOS OS CONHECEREIS.

21/10/2011 11:55

            Jesus disse “Cada árvore é conhecida pelos seus frutos”(Lc 6:44) e “toda árvore boa produz bons frutos; porém a árvore má produz frutos maus. Uma árvore boa não pode dar maus frutos; nem uma árvore má dar frutos bons.”(Mt 7:17-8) Somos o que fazemos, não o que pensamos ser. Nossos atos e escolhas têm produzido bons frutos? Aqueles que observam nossa vida estão vendo coisas boas? Será que gostaríamos de ouvir a resposta? Todos possuímos falhas, enfrentamos consequências dos frutos estragados que produzimos. “Eu, o Senhor, esquadrinho a mente, provo o coração; para dar a cada um segundo os seus caminhos e segundo o fruto das suas ações”. (Jr 17:10)

            Somos conhecidos por nossos frutos. “O fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio.”(Gl 5:22-3) Como está nossa vida em relação a essa lista? Por mais que justifiquemos nossos erros, os outros nos veem pelos frutos de bondade, justiça ou santidade que produzimos. Vivamos de modo a ser “cheios do fruto de justiça, que vem por meio de Jesus Cristo, para glória e louvor de Deus”.(Fp 1:11) “Numa boa terra, junto a muitas águas, estava ela plantada, para produzir ramos, e para dar fruto, a fim de que fosse videira excelente.”(Ez 17:8) Que lágrimas e orações sinceras sejam nossa luta para apresentar os frutos do Espírito: “a sabedoria que vem do alto é, primeiramente, pura, depois pacífica, moderada, tratável, cheia de misericórdia e de bons frutos, sem parcialidade, e sem hipocrisia”. (Tg 3:17)

            Ainda que erremos e produzamos algum fruto estragado, felizmente, Deus nos ama e está sempre pronto a nos perdoar, se nosso coração for sincero na presença dEle. Somos todos pecadores necessitados de Sua misericórdia. Ele nos garante que, ainda que nossa vida espiritual esteja morta, sem folhas nem frutos, quem se volta para Ele “tornará a lançar raízes para baixo, e dará fruto para cima”.(Is 37:31) Não podemos nos apresentar a Deus como uma árvore inútil, que nunca deu frutos. Vale a pena todo esforço em busca de uma produção abundante de bons frutos, para que sejamos reconhecidos como filhos do Deus vivo. Temos a promessa que “Dizei aos justos que bem lhes irá; porque comerão do fruto das suas obras”. (Is 3:10)

            Graça, paz e bons frutos, abundantes!

            Aurélia Cabral Cezar


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!