REFINADOS COMO A PRATA

01/03/2011 21:41

 “Pois tu, ó Deus, nos provaste; tu nos afinaste como a prata” (Sl 66:10).

O salmista compara suas dificuldades ao processo de purificação da prata, cheia de impurezas quando tirada do solo. O trabalho é delicado: colocada em uma espécie de concha, a prata é derretida no centro do fogo, onde as chamas são uniformes e o calor intenso. O ourives não pode se afastar, pois a temperatura muito alta pode destruir o metal. Na prata líquida, a sujeira forma uma nata, retirada com facilidade. Ao ver sua imagem refletida no metal limpo, o ourives sabe que o processo está concluído.

Ao escrever esse salmo, Davi devia estar passando maus momentos. Contemplando suas jóias, considerando o quanto a prata é preciosa, lembrou do processo necessário para refiná-la. E entendeu que o sofrimento purificava sua natureza humana e imperfeita. Vivendo em comunhão com Deus, sentimos sua mão nas horas mais dolorosas. No meio do fogo, percebemos que somos preciosos para Deus, que se importa o suficiente para nos purificar até que veja em nós o Seu reflexo, pois fomos criados à sua imagem e semelhança (Gn 1:27).

Isaías, ao contemplar a glória de Deus encher o templo e anjos louvando, viu que seus lábios eram impuros. Um Serafim pegou uma brasa viva, tocou os lábios do profeta e disse: “tua iniquidade foi tirada e perdoado teu pecado”. Ao ouvir do Senhor: “A quem enviarei?”, ele depressa respondeu “Envia-me a mim” (Is 6:1-8). Purificado pelo fogo, sabia estar pronto para atender ao chamado divino.

Quando Nabucodonosor ordenou que todos deviam se prostrar e adorar sua imagem, três jovens recusaram: “nosso Deus, a quem servimos, nos pode livrar; ele nos livrará da fornalha de fogo ardente, e da tua mão, ó rei. E, se não nos livrar, ainda assim não serviremos a teus deuses” (Dn 3). Amarrados e jogados no fogo, não foram queimados e ficaram livres das cordas que os prendiam: o fogo purificador solta as amarras do pecado! O rei se espantou “Não lançamos no fogo três homens atados? Vejo quatro homens soltos, que passeiam dentro do fogo, e o quarto é semelhante ao Filho de Deus”. Nunca estamos sozinhos: Deus passeia conosco pelo fogo! Ele prometeu: “Quando passares pelas águas serei contigo, quando pelos rios, não te submergirão, quando pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti” (Is 43:2).

Deus “assentar-se-á como fundidor e purificador da prata” (Ml 3:3). O Senhor sabe que muitas vezes será apenas por meio da dor e do sofrimento que vamos nos aproximar dele, por isso permite a provação: “Não estranheis o fogo ardente que surge no meio de vós, destinado a provar-vos” (1Pe 4:12). Todavia, em meio ao fogo das tribulações Deus vai conosco e não permite que sejamos destruídos, pois nos tem por preciosos (1Co 4:8-9).

Se Deus permite passarmos pelo fogo, é porque temos impurezas a serem retiradas! Somos tão preciosos a seus olhos que Ele quer nos purificar. Temos garantia que Deus nos dá forças para resistir e que a luta jamais será insuportável, pois junto com a provação Ele nos dá o escape para que a possamos suportar (1Co 10:13). Portanto, agradeçamos a Deus inclusive pelas aflições, pois o fogo nos purifica, capacita, liberta e nos aproxima mais do Criador.

Seja qual for a situação, Deus sempre está no controle. Podemos ter certeza disso!

Graça e paz!

Aurélia Cabral Cezar

Envie esta página a um amigo!

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!