APRENDENDO COM SANSÃO

02/05/2013 16:36

        Sansão nasceu por um milagre, pois sua mãe era estéril. Antes dele nascer, o anjo que veio anunciar seu nascimento disse qual seria sua missão: livrar o povo de Israel do domínio dos filisteus. O anjo disse também que Sansão seria um nazireu, alguém separado para Deus, que nunca deveria tocar em corpo morto, nem beber vinho, nem cortar o cabelo (Nm 6.1-8).

        Mas o que vemos na vida de Sansão é uma constante leviandade para com o propósito de Deus para sua vida. Vemos ele quebrando cada um de seus votos de nazireu. Ao invés de livrar Israel do jugo filisteu, Sansão se ligou a eles através do casamento. Sansão caminhou sua vida inteira na beira do abismo. “Será que você pode carregar fogo no colo sem queimar a roupa? Será que você pode andar em cima de brasas sem queimar os pés?” (Pv 6:27,28)

        Como todo aquele que brinca com fogo, Sansão um dia se queimou. Ele confiou em quem não devia (Dalila) e, por causa disso, perdeu a expressão do poder de Deus em sua vida: a força extraordinária. Perdeu também a visão: os filisteus lhe furaram os olhos. Perdeu ainda a liberdade: foi colocado para trabalhar numa prisão virando um moinho. Tudo indicava que o nazireu caído terminaria seus dias fraco, cego e fazendo o trabalho monótono de um animal.

        Mas, num dia em que os filisteus o levaram ao templo de seu deus Dagom para se divertirem com ele, Sansão lembrou-se de Deus e clamou ao Senhor. Ele havia sido rebelde e leviano, mas conhecia a misericórdia de Deus. “O amor do Senhor Deus não se acaba, e a sua bondade não tem fim. O Senhor não rejeita ninguém para sempre” (Lamentações 3:22,31).

        Ele não pediu para que seus olhos fossem curados, pois sabia que estava colhendo as consequências de seus erros. O que ele pediu foi que Deus lhe desse novamente sua força para que ele fizesse aquilo para o que Deus o chamou, livrar Israel dos filisteus. Deus atendeu sua oração e lhe devolveu a força. No último momento de vida, Sansão cumpriu sua missão. “E assim Sansão matou mais gente na sua morte do que durante a sua vida” (Jz 16:30).

        Sansão nos deixa a lição do quão zelosos devemos ser para com aquilo que Deus nos dá. Ele também nos ensina que, mesmo que tenhamos caído nos laços que nós mesmos procuramos, e por isso tenhamos perdido a força e a visão espiritual, é tempo de clamarmos a Deus que é compassivo e pode fazer com que a glória da última casa seja maior do que a da primeira (Ag 2:9)

        Graça e paz, sabendo que o amor de Deus nunca acaba!

        Aurélia Cezar


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!